Etiene Medeiros finaliza 2017 com prêmios e reconhecimento fora da piscina

Nadadora recebeu – antes de sair de férias – em Recife a Medalha da Ordem do Mérito dos Guararapes, a mais alta comenda concedida pelo Governo Pernambucano. Reconhecido sul-americano também motiva Etiene para o ciclo olímpico

São Paulo (SP) – 2017, ano pós olímpico, de conturbações no esporte de alto rendimento. Nada disso atrapalhou – de fato – Etiene Medeiros. Consciente do que era preciso fazer após os Jogos Olímpicos do Rio em 2016, a nadadora do SESI-SP usou a atual temporada para retomar provas (como as de 100m costas e livre), além de traçar ao lado do técnico Fernando Vanzella os próximos passos rumo aos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

“Mais leve e sem se cobrar tanto por resultado nessa retomada”, como declarou inúmeras vezes em entrevistas ao longo deste ano, Etiene Medeiros escreveu na sua história mais um feito: primeira brasileira campeã mundial em piscina longa. No dia 27 de julho de 2017, foi medalha de ouro dos 50m costas no Mundial de Budapeste, na Hungria com o tempo de 27s14, a melhor marca da sua carreira.

Em 2015, em Kazan (Rússia) ela já havia subido ao pódio, porém como medalhista de prata (naquela ocasião também foi a primeira brasileira a subir ao pódio nesta prova). Em piscina curta ela é bicampeã da prova (em Doha, no Qatar em 2014 e no Mundial em Windsor, no Canadá em 2016).

2018 será um ano de novos desafios rumo à Tóquio. “Fico com uma sensação de que ainda não acabou 2017, um ano que foi um pouco atípico para mim, já que iniciamos a temporada de um jeito mais tranquilo e, no segundo semestre, retomamos o ritmo forte de competição, de focar no que era preciso para cada momento. Foi um ano muito bom, de aprendizado fora da piscina, de conseguir equilibrar as questões dentro e fora d’água da melhor maneira possível para mim. Quanto mais resultado você tem, mais responsabilidade, do quando é possível fazer as coisas positivas em um ano também atípico para o esporte nacional. Esse ano foi positivo, uma vez que nadei os 100m quase fazendo o melhor da vida, nadar na casa de 1:00 foi muito bom (e isso aconteceu duas vezes nesse fim de ano). Então sou grata e feliz por já pensar em 2018 com outras possibilidades”, analisou.

Mundial Militar: recorde nos 50m e 100m costas

Na última competição do ano, o Mundial Militar, mais recordes para sua carreira. A nadadora pernambucana foi ouro nos 50m e 100m costas, além de bater o recorde mundial nas duas provas. Nos 50m costas fez a marca de 28s04, já nos 100m costas fez 1:00:71. Foi ouro também nos 50m livre (25s35) e no revezamento 4×100 medley, com recorde mundial militar novamente (4:06:60).  “Foi bem interessante, sempre que nado duas competições seguidas consigo dar na segunda um resultado melhor do que na primeira. Oportunidade de, novamente nadar os 100m e fazer um tempo melhor do que no Open e não só isso, ter podido nadar as outras provas, batendo nelas o recorde do mundial militartambém foi muito importante”

Condecorada em Recife

Antes de embarcar de férias com a família, Etiene recebeu das mãos do governador Paulo Câmara a Medalha da Ordem do Mérito dos Guararapes, a mais alta comenda concedida pelo Governo Pernambucano para aqueles que se destacaram por méritos excepcionais e/ou relevantes serviços prestados ao estado. “Estou muito feliz por receber essa medalha. Tenho orgulho de ser quem eu sou e isso é algo que nunca vou deixar para trás: ser feminina, ser mulher, ser Etiene, nadadora e guerreira”, declarou ela à ocasião.

Eleita melhor nadadora da América do Sul

Dezembro também reservou à pernambucana o reconhecimento sul-americano. A revista especializada em natação, Swim Swam, elegeu a nadadora com a melhor da América do Sul em 2017. A publicação ressaltou a importância da brasileira, em especial na questão das mulheres que enfrentam dificuldades para praticar um esporte de rendimento, colocando-a como inspiração para outras mulheres irem além.

Tríplice Coroa pela Best Swimming

A Best Swimming, outra publicação especializada em natação, fez um levantamento dos nadadores que conquistaram os títulos de campeão brasileiro absoluto nas três competições nacionais da temporada (Troféu Maria Lenk, Troféu José Finkel e Troféu Open). Etiene Medeiros foi absoluta nos 50m livre e nos 50m costas

50m livre – Etiene Medeiros do SESI-SP
24.73 no Maria Lenk
25.16 no Finkel
25.04 no Open

50m costas – Etiene Medeiros do SESI-SP
27.62 no Maria Lenk
28.44 no Finkel
27.98 no Open

July Stanzioni

Author July Stanzioni

Assessora de Imprensa #TimeEti

More posts by July Stanzioni