Nadadora pernambucana lutou braçada a braçada pela vitória com a norte-americana Olivia Smoliga, que foi a mais veloz na final disputada manhã desta quinta-feira (25) em Gwangju, na Coréia do Sul. Agora, Etiene inicia a luta por mais um pódio, desta vez nos 50m livre

São Paulo (SP) – Etiene Medeiros é a segunda mulher mais veloz do planeta nos 50 metros costas. A nadadora pernambucana conquistou a medalha de prata no Campeonato Mundial de Natação da Coréia do Sul, em Gwangju. Na final disputada na manhã desta quinta-feira (25), Etiene fez uma grande prova e conseguiu o tempo de 27s44, contudo a norte-americana Olivia Smoliga bateu na frente e ficou com o ouro com 27s33. O bronze foi na russa Daria Vaskina (27s51). Agora, a brasileira ‘vira a chavinha’ e passa a focar na disputa dos 50 metros livre, a partir da noite de sexta-feira (26).

Etiene soube valorizar a prata. “Minha sensação é de imensa satisfação, de alegria. Estou realmente feliz com a prata, que é mais uma medalha em mundial. A prova dos 50 metros é uma loucura e sou muito grata de chegar até aqui e subir novamente ao pódio. E essa medalha não é só minha. É do Vanzella (meu treinador), do pessoal que está em casa. Dos nadadores que estão na água no Sesi (seu clube). Eu não nado sozinha. Nado pelo Brasil”, afirmou após a prova.

O técnico Vanzella seguiu a mesma linha de raciocínio. O vice-campeonato é um resultado muito bom. Estamos felizes por mais uma medalha de mundial, com a Etiene brigando pelo título o tempo todo. Ele fez uma saída muito boa e fez a prova certa, mas desta vez foi prata. Agora são seis pódios seguidos desde 2014. Todo ano ela está entre as melhores e essa consistente é importante. Agora foco total nos 50 metros livre”, avalia.

O ex-nadador Gustavo Borges, concordou. “É uma medalha para ser comemorada. A Etiene teve uma grande atuação. Fez tudo certo, com boa largada e ritmo forte até o final. Acontece que a norte-americana fez a prova da vida dela, com o melhor tempo do ano”, analisou ao fazer seu comentário durante a transmissão pelo Sportv 2, na manhã desta quinta-feira. “A competição é sempre de alto nível e o esporte é assim. Você não chega campeão. Meu título não vai sair do currículo, mas quando encara um novo desafio, você precisa lutar com tudo que tem, na melhor maneira possível. Essa é a beleza do esporte”, completou a atleta, que defendia o título conquistado em 2017.

Primeira brasileira a conquistar uma medalha de ouro em um Mundial de Natação, Etiene está entre as melhores do mundo nos 50 metros costas há seis anos. Antes de conquistar o título em 2017, a pernambucana foi quarta colocada no Mundial em Barcelona 2013 e bronze em Kazan 2015. Ela também é bicampeã do mundo em piscina curta (Doha/2014 e Windsor/2016), além da vitória no revezamento medley misto em 2014.

O recorde mundial da prova ainda é da chinesa Liu Xiang 26s98, que não conseguiu vaga na seleção de seu país para competir na Coréia do Sul. Etiene Medeiros detém o recorde sul-americano nos 50 metros costas, obtido em julho de 2017, na decisão do Mundial de Budapeste, quando colocou seu nome na história da natação brasileira e sagrou-se a primeira campeã mundial de piscina longa, ao marcar 27s14. Ela tem também o melhor tempo do mundo da atual temporada, 27s36, registrado em abril no Troféu Maria Lenk.


Mais informações:

Instagram: @etimedeiros
Facebook: /etienemedeirosoficial
Twitter: @etiene_medeiros
Youtube: youtube.etienemedeiros.com
Flickr: fotos.etienemedeiros.com
Site: www.etienemedeiros.com

 

 

 

 

 

Eu sou um bloco de texto. Clique no botão Editar (Lápis) para alterar o conteúdo deste elemento.