Nadadora pernambucana retornou ao Brasil após disputar no final de semana passado a sétima etapa da Copa do Mundo de Natação, em Doha. Jogos Mundiais Militares e a etapa russa da Copa do Mundo também estiveram na programação da atleta

São Paulo (SP) – A nadadora Etiene Medeiros está de volta ao Brasil, após um período de quatro semanas de viagens para representar o País em competições internacionais, no início de seu ciclo de Tóquio 2020. O começo da caminhada foi nos Jogos Mundiais Militares de Wuhan, na China, no mês de outubro, seguido de duas etapas da Copa do Mundo de Natação, em Kazan, na Rússia, e em Doha, no Catar, ambas em novembro.

A sétima etapa da Copa do Mundo de Natação desta temporada em Doha encerrou a participação de Etiene nessa sequência no exterior. A cidade é especial para ela, porque foi lá, há quase cinco anos, que escreveu seu nome na história da natação mundial, ao conquistar a primeira medalha em provas femininas do País em Mundiais, o ouro nos 50m costas. Na ocasião, ao nadar em 25s67, a pernambucana estabeleceu o recorde mundial em piscina curta da prova, mantido até hoje.

“Muito bacana retornar a esse palco cinco anos depois, relembrar esse feito e competir em Doha novamente. De uma certa forma foi aqui que eu passei para um nível da elite mundial. Depois desse resultado vieram mais dois títulos mundiais, além de várias medalhas em diversos campeonatos internacionais importantes para a natação brasileira”, avaliou Etiene Medeiros.

Em Doha, Etiene nadou os 50m costas e 50m livres, na abertura da etapa, na sexta-feira (8). Em ambas as provas a pernambucana garantiu vaga nas finais. Enquanto nos 50m costas Etiene foi a quinta colocada, nos 50m livres ela terminou em oitavo lugar. “Nos dois dias seguintes, a Etiene acabou não disputando outras provas por conta de uma gripe acompanhada de uma sinusite. Assim, optamos por poupá-la”, comentou Fernando Vanzella, treinador da nadadora.

Uma semana antes da Copa do Mundo de Doha, ela esteve na Rússia, na sexta etapa da mesma competição, saindo de Kazan com uma medalha de bronze nos 50m costas. A primeira parada nesta sequência iniciando o ciclo das Olimpíadas foi nos Jogos Mundiais Militares de Wuhan, na China, no fim de outubro, em que Etiene conquistou prata nos 50m costas e bronze no 4 x 100m livre feminino.

Homenagem em Recife – Durante o período em que esteve competindo no exterior, Etiene Medeiros foi homenageada em evento esportivo do tradicional Colégio Visão, de Recife, reunindo outras escolas e clubes da capital pernambucana. Etiene e atletas de outras modalidades, que também se destacaram, como Felipe Nascimento (pentatlo moderno), Adriana Salazar (referência nacional na natação) e Adriana Moisés Pinto, a Adrianinha (basquete), também foram homenageados. No caso da nadadora, seu irmão Jamison Medeiros foi o responsável por receber a homenagem, e retribuiu o carinho doando brindes para serem distribuídos para as crianças participantes.

Mais informações:
Instagram: http://www.instagram.com/etimedeiros
Facebook: http://.www.facebook.com/etienemedeirosoficial
Twitter: www.twitter.com/etiene_medeiros
Youtube: youtube.etienemedeiros.com
Flickr: fotos.etienemedeiros.com
Site: www.etienemedeiros.com

 

 

 

 

 

Eu sou um bloco de texto. Clique no botão Editar (Lápis) para alterar o conteúdo deste elemento.